top of page
  • Foto do escritorJean Caetano

Encontro com Raina Feitoza, Gestora de Projetos da Agência MSC.

Atualizado: 26 de mai. de 2023

Profissional da área fala sobre Metodologia ágil para projetos digitais.


Por Bruno Trindade, Thaylor Nascimento e Vitor Diego de Lima.


Na noite de quarta-feira, 12 de Abril, os acadêmicos da terceira fase de Produção Multimídia, tiveram a oportunidade de estudar um pouco mais sobre a rotina de design profissional. Raina Feitoza, designer, artista de lettering, experiente em gestão e metodologias, atualmente gestora de contas na Agência MSC, com especialização em Gestão de Projeto de Marketing, se reuniu com os estudantes para uma palestra online sobre “Metodologia ágil/Agile”.


Foram mais de quarenta minutos de explicações, exemplos, cases e dúvidas com informações atuais, de empresas reais. Falou sobre a origem das metodologias ágeis, suas aplicações, modos de uso, diferenças dos métodos tradicionais, e também como este se faz presente no mercado atual das empresas digitais.



Metodologia ágil foi um documento assinado por 17 desenvolvedores renomados dos EUA, que se consistia em quatro polos:

  • Indivíduos e Interações, mais que processos e ferramentas;

  • Software em funcionamento, mais que documentação abrangente;

  • Responder a mudanças, mais que seguir um plano;

  • Colaboração com o cliente, mais que negociação de contratos.

Raina explica que metodologias ágeis são “um conjunto de técnicas utilizadas para aprimorar a gestão de projetos, tornando-a mais rápida e eficaz a partir do desenvolvimento eficiente de processos.“ As construções do conjunto baseiam-se nos princípios de simplificação, dinamismo e interação. Como exemplos, Raina citou uma lista de metodologias: - Kanban;

- Scrum;

- Lean;

- DSMD (Dynamic Systems Development Method);

- FDD (Feature-driven Development);

- ASD (Adaptive Software Development);

- SAF (Scaled Agile Framework).


Desta lista, durante a apresentação, desenvolveu-se bastante as principais abordagens do mercado digital atual: o Kanban e o Scrum.


Kanban é uma ferramenta visual usada para gerenciar o fluxo de trabalho de uma equipe ou projeto. O método utiliza um quadro com colunas que representam as etapas do processo, com cada tarefa representada por um cartão. O objetivo é tornar o fluxo de trabalho mais eficiente e visível, pois permite que a equipe veja o que precisa ser feito, o que está em andamento e o que já foi concluído.


Na apresentação ela cita dois exemplos de ferramentas e metodologias do Kanban que são muito utilizadas no dia a dia em diversas empresas, que são o Trello e o Asana.



O Scrum utiliza sprints, que são ciclos de desenvolvimento de curto prazo que duram de uma a quatro semanas. Cada sprint começa com uma reunião de planejamento, onde os desenvolvedores selecionam as tarefas do backlog do produto para agir. Durante o sprint, a equipe realiza uma reunião diária de scrum, onde discutem o progresso, as dificuldades e as próximas etapas.



Ao final de cada sprint, é feita uma revisão para demonstrar o trabalho realizado, e obter feedback do Product Owner e dos stakeholders. A equipe também realiza uma retrospectiva do ciclo realizado, para avaliar o processo de trabalho e identificar oportunidades de melhoria.


Raina explicou sobre as principais diferenças entre as metodologias ágeis e as metodologias tradicionais, que são a velocidade de execução e a adaptação de processos, que é foco para a modernidade digital. Além disso, apresentam outros diversos benefícios, como aumento da produtividade, comunicação aprimorada, maior dinamismo e flexibilidade para responder a imprevistos.


Aqui estão algumas das dúvidas levantadas durante a palestra, que foram respondidas por Raina com maestria:

“Com essas reuniões diárias planejadas… Se o cliente pede alguma alteração, como fica o andamento do projeto?” - Thaylor, acadêmico da terceira fase de PRM.
“Aquela parte do Scrum… Ela pode ser comparada com Design Thinking?” - Vítor, acadêmico da terceira fase de PRM.
“Sobre métodos de Design Thinking, você acha que o Sprint também pode trazer resultados legais dentro de uma empresa?” - Amábile, acadêmica da terceira fase de PRM.

No fim, Raina sanou todas as dúvidas dos participantes, concluiu sua apresentação e ainda se ofereceu para organizar uma oficina de lettering para a turma. Além de ser artista de lettering com diversas obras publicadas em seu Instagram, sua generosidade foi inestimável para o aprendizado dos estudantes. Os acadêmicos de Produção de Multimídia da terceira fase agradecem a presença da profissional, por todo conhecimento compartilhado e sua conduta incrível durante a palestra.




Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page