top of page
  • Foto do escritorJean Caetano

2o Hackathon Multimídia Unidavi: o Rio é Nosso

Atualizado: 21 de jun.


Por: Letícia Aguiar e Jean Caetano


>> Na segunda edição do Hackathon Multimídia Unidavi as atenções estiveram voltadas para o Nosso Rio - figura central na região do Alto Vale do Itajaí.


Os participantes do Hackathon Multimídia Unidavi centralizaram energias, debates e criatividade em encontrar soluções para mitigar os impactos das inundações e melhorar a qualidade de vida da população localizada em áreas de risco. Durante cinco dias, equipes embarcaram em uma jornada repleta de criatividade e trabalharam juntas para criar soluções inovadoras. Álbum de figurinhas para conscientização nas escolas; parques ecológicos; jogos; sites e aplicativos foram algumas das ideias apresentadas entre os dias 13 e 17 de maio.


Banner Divulgação 2o Hackathon Multimídia
Banner Divulgação 2o Hackathon Multimídia

Professores, acadêmicos do curso de Produção Multimídia e especialistas convidados destacaram a importância de ver o rio como um aliado, e não como um vilão.





COMO ACONTECEU



A 2a edição do Hackathon Multimídia foi um evento baseado no Método SPRINT, uma imersão de cinco dias focada em resolver problemas e testar novas ideias de maneira ágil e eficaz. As ações estão distribuídas em cinco etapas: Entendimento, Ideação, Decisão, Prototipagem e Teste.





# Dia 1: Entendimento

A primeira noite do Hackathon Multimídia serviu para o entendimento do tema, contexto, ações já realizadas e até mesmo projetos ou intenções. Já na entrada os participantes foram separados em 6 equipes e cada uma delas guiada por um Facilitador.


Nesta noite recebemos a visita dos especialistas no assunto (da esquerda para a direita na foto): Antônio Botelho, arquiteto e coordenador da Câmara Técnica Parque dos Rios - CODENSUL; Ricardo Peiter, membro da Câmara Técnica de Desastres - CODENSUL; Carolina Bini, arquiteta e urbanista e funcionária do Departamento de Urbanismo - SEINFRA e Cleber Stassun, consultor do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Rio do Sul - CODENSUL.


Especialistas falaram com as turmas
Especialistas falaram com as turmas

Neste momento de entendimento, os participantes puderam entender um pouco da história da bacia hidrográfica da região e o motivo das constantes enchentes dos últimos anos. Além disso, foi apresentado pela Câmara Ténica Parque dos Rios - CODENSUL, o projeto de revitalização das margens do Rio por meio da criação de espaços e parques lineares. Projeto este que ainda está em fase de construção. Por fim, os especialistas apresentaram a importância de ações de conscientização e recolhimento de lixo nas margens do rio e nascentes. Outro ponto importante foi o estímulo para participação de voluntários nesse tipo de ação.


“Aprendi muito sobre a contenção e mitigação das cheias, como fazer com que seja menos prejudicial, não como uma forma de abolir, mas sim de tornar mais fácil para nós, que sejamos conscientes, e que façamos as coisas de forma diferente. E de modo geral, é um network muito legal proposto pelo curso de Produção Multimídia”. Brenda Trentini Serna - Acadêmica

Durante a apresentação dos especialistas as equipes já estavam trabalhando. Seguindo o Método SPRINT, enquanto as equipes ouviam atentamente os especialistas, questões importantes já eram anotados em post-its no formato "CNP - Como Nós Podemos...". Finalizada a apresentação dos especialistas é hora de colar todos os CNPs na parede e, com a ajuda do Facilitador, organizar por afinididade e em seguida fazer uma votação para identificar os mais relevantes.


Depois de filtrar os CNPs, o próximo passo foi o que o Método chama de "Momento Otimista". Neste momento, as equipes responderam a pergunta: ONDE QUEREMOS CHEGAR EM 2 ANOS? Respostas otimistas resultaram em post-its com objetivos a longo prazo. Depois de expostos, os participantes puderam novamente votar nos mais relevantes.


A última tarefa do Dia 01 foi Traçar um Mapa. Com os CNPs e Objetivos a Longo Prazo definidos, é hora de montar um mapa que envolva os Atores, as etapas de Aprender, Descobrir e Engajar e o que esperamos no Fim dessa jornada. Neste momento é possível acrescentar itens que ainda não apareceram nos Post-its.





# Dia 2: Esboços

O segundo dia do Hackathon Multimídia foi dia de revisar as ideias existentes para ajustar e aperfeiçoar e depois partir para esboços. A primeira tarefa das equipes foi uma pesquisa em busca de 03 referências de cidade ou locais que já resolveram ou trabalham com o tema. Depois da pesquisa, enquanto as descobertas eram compartilhadas, os demais membros da equipe já faziam anotações das principais ideias que surgiam durante a apresentações. Ao final deste processo, cada equipe teria mais 10 ou 20 ideias que serviriam de inspiração.


O passo seguinte foi Combinar Ideias e Mapa. Neste momento as equipes retornam ao mapa iniciado no dia anterior e complementam com novos insights vindos da pesquisa ou até mesmo da combinação das anotações gerando novas ideias.


Em seguida o momento é de Dividir e Agrupar. Aqui os participantes começam a escolher para si ideias que mais os agradam e passam a fazer esboços das ideias escolhidas. O esboço é uma atividade individual e mostra, visualmente, como a ideia pode ser colocar em prática. Neste momento, alguns "artistas" se destacam por conseguir expressar seus pensamentos por meio de desenhos. Mas vale lembrar que não precisa ser um artista para conseguir transmitir sua ideia.


O Método SPRINT traz algumas dicas para aqueles que têm dificuldades em esboçar. São 4 passos que devem ser feitos INDIVIDUALMENTE:

# Passo 01 :: Anotações - em uma folha de papel copie o objetivo a longo prazo, revise os CNPs e as ideias da Demonstração Relâmpago. Identifique oportunidades, consulte novas fontes e faça novas pesquisas.


# Passo 02 :: Ideias - Hora de ativar o "modo ideias". Desenhos, títulos experimentais, diagramas, boneco palito, etc, use todo seu repertório (por menor que ele seja...rs) para transmitir suas ideias favoritas.


# Passo 03 :: Crazy 8's - Neste momento o método SPRINT apresenta uma ferramenta que ajuda na diversificação e desdobramento de sua ideia. A atividade consiste em dobrar uma folha A4 ao meio por 3 vezes resultando em 8 quadrantes. Pegue suas ideias mais promissoras e rabisque 8 variações em 8 minutos. Foque em ideias rápidas e boas que devem funcionar. AH...ainda não é o momento de compartilhar.


# Passo 4 :: Esboço da Solução - Esse é o momento de detalhar sua solução. Use 4 folhas A4 e faça um storyboard de sua ideia de maneira autoexplicativa, anônima, com palavras, frases, títulos marcantes e o mais importante - não se preocupe com o visual.


Ufa...chegamos ao fim da segunda noite e já podemos ver algumas ideias tomando forma.





# Dia 3: Decida

O terceiro dia é de decisão. Nele as equipes analisam criticamente cada solução e decidem quais têm mais chance de alcançar o seu objetivo a longo prazo.


Nesta noite o SPRINT divide em 5 etapas que ele chama de Museu da Arte, Mapa de Calor, Críticas-relâmpago, Pesquisa de Intenção de Voto e Supervoto. Bora conhecer cada uma delas?


01. Museu da Arte: ao final da noite anterior cada equipe gerou esboços de um storyboard em 3 folhas A4. Hora de colar tudo e expor suas ideias.


02. Mapa de Calor: Este é mas um momento individual. Cada participante da equipe analisa, de forma silenciosa, cada um dos esboços apresentados e cola adesivos em forma de bolinhas nas ideias que entende ser as mais promissoras. Dúvidas e preocupações podem ser anotados em post-its e colados na ideia avaliada.


03. Críticas-relâmpago: Este é o momento coletivo onde todos da equipe se reúnem em volta de cada esboço e ouvem o facilitador narrar cada um deles. Durante a narrativa o facilitador anuncia as ideias mais votadas naquele esbeço e, caso haja, as anotações deixadas na etapa anterior. Ao final, o "criador do esboço" tem espaço para compartilhar alguma informação ou ideia que não tenha sido percebida pelo facilitador e pela equipe.


04. Pesquisa de Intenção de Voto: ideias expostas, avaliadas e explicadas, agora é hora de votar. Neste momento cada membro da equipe recebe 01 adesivo que será o seu voto. Para que os votos não sejam influenciados, cada pessoa vais analisar e escolher mentalmente o esboço que receberá o seu voto. Depois de todos avaliarem e escolherem, todos (ao mesmo tempo) colam o seu voto no esboço e sem seguida cada pessoa explica porque votou naquele esboço.


05. Supervoto: a decisão final fica por conta deo Facilitador (embora o Método SPRINT sugira na equipe um Decisor, nesta atividade o Facilitador assumiu esse papel). Ele terá 3 Supervotos e escolherá os 3 esboços mais promissores que serão transformados em protótipos no próximo dia.




# Dia 4: Prototipagem

Hoje é dia de transformar as ideias e esboços em um protótipo realitas. Nesta fase você precisa adotar uma mentalidade de protótipo. Isso significa entender que você pode fazer um protótipo de qualquer coisa, que os protótipos são descartáveis, que você deve construir o bastante para aprender (e só) e que o protótipo deve parecer real.


O Método SPRINT orienta que o nível de qualidade de um protótipo deve ser o de Cachinhos Dourados: nem muito alto, nem muito baixo, mas ideal.


Seguindo o Método, nesta fase de protótipo a equipe irá escolher as melhores ferramentas, dividri para conquistas, costurar tudo e testar. Vamos a cada uma das etapas:


01. Escolha as ferramentas corretas: vale destacar que um protótipo não é um projeto detalhado e refinado, então você pode e deve utilizar ferramentas que garantam praticidade na entrega. Se for prototipar telas, você pode utilizar um Google Apresentaçãou ou Power Point, por exemplo. Se for um folder ou panfleto, utilize um Google Doc ou Word. Se for um serviço escreva um roteiro e use sua equipe como atores ou se for um espaço físico, modifique um espaço existente. Vale tudo para que você consiga transmitir sua ideia, mas não se prenda a detalhes e o mais importante, respeito o prazo de entrega.


02. Divida para Conquistar: aqui o Facilitador irá atribuir papéis para os membros da equipe. O SPRINT sugere os papéis de Executores, que é o responsável por "desenhar" as telas, páginas e peças; o Constureiro, que reúne os componentes do Executor e combina em um modelo coeso; o Escritor, que escreve o conteúdo; o Coletor de Recursos, que busca materiais para auxiliar o Executor e o Entrevistador, que conduzirá a entrevista.


03. Costure Tudo: depois de dividir a equipe em tarefas será papel do Costureiro conectar as partes e dar coerência ao protótipo.


04. Teste: depois de conectar tudo o Costureiro reúne a equipe e repasso todo o protótipo, narrando o conteúdo para a equipe. Este é o momento dos ajustes finais antes do último dia de SPRINT.



# Dia 5: Teste

O último dia de SPRINT é dedicado a testar os protótipos ou seja, colocar a prova tudo que foi pensado e projetado até aqui. Esse é o momento de colher feedbacks de pessoas e a patir deles validar ou ainda fazer melhorias no protótipo. O dia de teste deve ser planejado no dia anterior, escolhendo e agendando as entrevistas. O SPRINT aponta um número de 05 entrevistas como um bom índice para alcançar uma boa avaliação do projeto.

“O evento foi de muito valor. Com toda a experiência que os especialistas passaram podemos ver o rio com outro olhar. Foi gratificante debater ideias e olhares diferentes, botar a mão na massa, e ver que todo problema pode ser solucionado, é só questão de tempo, de trabalhar muito. Sou grato de ter participado. Que essas ideias possam ser colocadas em prática, e que sirvam de exemplo para que se possa criar mais soluções para o nosso rio”.Tiago Henrique Schlemper - Acadêmico e Facilitador

Nesta última etapa os organizadores do Hackathon Multimídia fizeram uma pequena adaptação. Ao invés de apresentar individualmente para 05 entrevistados, decidimos reunir todas as 06 equipes e ainda os especialistas do primeiro dia para assistirem a apresentação de cada uma das equipes. Cada equipe teve então 15 minutos para apresentar e detalhar os seus protótipos e a platéia teve mais 05 minutos para contribuições.

“Fiquei impressionado com as ideias. Esse olhar novo para o rio está se irradiando e se semeando. E, principalmente, que ele está sendo incorporado por pessoas que são formadoras de opinião, que são estudantes que serão integrados na sociedade. Parabéns, foi uma belíssima iniciativa!”Antônio Botelho - Arquiteto e Coordenador do GT Parque dos Rios (Codensul)

Assim finalizamos o Hackathon Multimídia. Depois de 05 dias de muita conversa e criatividade, as equipes conseguiram entregar resultados incríveis sobre um tema tão presente no nosso dia-a-dia.

“Fiquei bem surpresa com os resultados. Achei que em cinco dias foram geradas ideias surpreendentes, resultados reais. Os alunos compreenderam a situação e trabalharam o tema com soluções bem pé no chão, centradas em dinâmicas que a sociedade pode participar e entender sua convivência com o rio. O pessoal conseguiu captar que hoje temos uma ruptura com o rio, que viramos as costas para ele, porque nos traz histórias tristes. Então, conseguiu entender para criar ideias de reconciliação com o rio”.Carolina Bini - Arquiteta e Urbanista (Seinfra)

Se você acompanhou os detalhes de cada um dos dias, deve estar curioso para conhecer as as ideias geradas não é mesmo. Então aqui estão. Nos links abaixo cada equipe apresenta de forma resumida como foram as suas entregas e contribuições:


>> Revitalização Rio

>> Minepark

>> REWS

>> Projeto VoluntáRios


“Com o Hackathon os acadêmicos têm uma convivência prática com temas da realidade, que podem ser solucionados com a Produção Multimídia. Acho que a solução é essa, nós provocarmos metodologias aplicáveis para problemas reais. Também traz a integração de alunos veteranos e calouros. E, com o envolvimento de convidados de fora só temos a ganhar, promovendo um movimento diferente, que sai do tradicional da sala de aula para um momento vivencial. Acho que isso é o fantástico do evento”.Sandro Alencar Fernandes - Professor Produção Multimídia


79 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page