top of page
  • Foto do escritorAgência Multimídia Experimental Unidavi

Acadêmicos de Produção Multimídia geram ideias a partir das etapas do Design Thinking.

Atualizado: 30 de set. de 2022

Ter uma boa ideia não é tarefa fácil. Ela exige muito mais do que um momento de inspiração e criatividade. Mas antes de chegar na melhor alternativa, são necessárias algumas etapas indispensáveis para que a ideia cumpra a sua real função: resolver um problema. O Design Thinking (DT) é uma abordagem criativa que apresenta etapas e processos que auxiliam equipes (criativas ou não) a chegarem a soluções a partir não só de um problema, mas de todos os elementos que compõem aquele problema.


Dentro os diversos modelos, formatos e ferramentas, o Human Centered Design (HCD) é uma das abordagens aplicadas pelos acadêmicos de Produção Multimídia na busca de uma solução para um problema que eles mesmos enfrentam no seu dia-a-dia:


Como podemos melhorar a mobilidade (pedestres, carros e ônibus) no entorno da Unidavi e nos horários de pico!


A partir do problema definido e do entendimento das etapas e ferramentas do HCD, os acadêmicos foram organizados em 3 equipes e cada uma delas ficou responsável por uma das etapas do processo - Ouvir, Criar e Entregar.


Abaixo, listamos todos os detalhes de cada uma das etapas e os resultados obtidos. Mas, caso já queira acessar todo o processo de uma forma mais visual, separamos dois materiais criados no fechamento dessa atividade.





------


ETAPA OUVIR

Este é o momento de entender a fundo qual o problema, os elementos que o compõem e todas as informações relevantes sobre o tema. Dentre as inúmeras ferramentas aplicadas nesta etapa, a Equipe Ouvir colocou em prática 3 delas. Na sequência vamos detalhar cada uma das ferramentas e suas contribuições para o entendimento do problema.


Acadêmicos 3a fase curso de PRM na etapa Ouvir


Cliente Oculto:

É uma ferramenta utilizada para que a empresa possa identificar falhas, aprimorar processos e, de maneira geral, tornar a experiência do cliente cada vez mais eficiente. O cliente oculto é escolhido levando em consideração seus hábitos e perfil que se relaciona com a empresa. É criado um roteiro (no nosso caso usamos questões que o usuário pudesse responder) e o cliente oculto deve responder conforme o que observa.


Entrevista em grupo:

Esta ferramenta pretende coletar o conhecimento que um grupo de indivíduos têm sobre um determinado assunto, num determinado espaço de tempo. Para que a ferramenta cumpra seu papel é necessária a coordenação e apoio de pessoas para organizar o processo e fazer com que o grupo mantenha o foco no problema.


Mapeamento de Ecossistemas:

O mapeamento de ecossistemas consiste em instigar um certo grupo por meio de questionamentos, para a construção de um mapa conceitual que determina os indivíduos que fazem parte do problema, desde usuários, comunidade, serviços e instituições. Essa definição ajuda a criar soluções para quem realmente interessa.


Entrevista Individual:

Esta ferramenta coleta a percepção individual de pessoas que têm relação com o problema. A partir de um questionário pré-definido, o entrevistador questiona o entrevistado de forma a coletar o máximo de informações sobre o tema.


Resultados da Etapa Ouvir:

A partir das aplicações das ferramentas desta etapa, listamos uma série de informações que nos ajudam a compreender melhor o problema. As informações foram organizadas em 2 grandes grupos:

Dia de chuva

  • Falta de lugar coberto para a espera dos ônibus

  • Aumento do fluxo de carros

  • Pegar o ônibus longe da instituição

  • Falta de guarda municipal


Uso inadequado da via

  • Falta de vagas de estacionamento

  • Falta de passarela

  • Falta de semáforo

  • Falta de sinalização

  • Falta de guarda municipal

  • Falta de respeito e educação com a legislação de trânsito



A falta de atenção da instituição (Unidavi) a este problema foi uma queixa dada por todos, principalmente em dias de chuva por não dar o apoio necessário aos estudantes que esperam seu transporte.


A ferramenta de mapeamento de ecossistemas apontou estudantes, professores, comunidade do bairro, comerciantes, funcionários, motoboys e motoristas como partícipes do problema. Além disso, apontou que o horário de chegada dos alunos (18h - 19h) coincide com o grande fluxo de veículos que se deslocam pela via em direção ao bairro Canoas, Fundo Canoas e BR-470.


Já na entrevista individual alguns itens foram levantados:

  • a maioria dos entrevistados disse que o trânsito até a universidade é tranquilo

  • o estacionamento para motos é tranquilo, já o de carros nem tanto

  • em dias de chuva a situação piora para ambos os usuários, principalmente no horário de saída,

  • disseram que a espera do transporte é ruim pois a instituição possui poucos lugares cobertos para aguardar o transporte

  • comentaram sobre os desrespeito de motoristas de carros que ocupam o lugar dos ônibus nos horários de uso exclusivo

------


ETAPA CRIAR

A partir do entendimento do problema, as circunstâncias e seu ecossistema, nesta etapa é hora de gerar alternativas criativas para a resolução do problema. Para esta etapa foram aplicadas 3 ferramentas.


Acadêmicos 3a fase curso de PRM na etapa Criar


Brainstorm / Brainwriting

Talvez uma das ferramentas mais conhecidas para a geração de ideias. O Brainstorm permite que todos participem com ideias, desde as mais sensatas até as mais impossíveis. Neste momento a quantidade vale mais que a qualidade. Já o Brainwriting é uma versão silenciosa do brainstorming, onde ao invés de falar as ideias, os participantes a escrevem. Ambos os momentos devem ser livres de críticas, porém sempre com uma geração com foco no tema.


Encenação/Enredo

É um tipo de protótipo que não é apenas muito fácil de construir, mas também pode ajudá-lo a obter uma ideia, experiência ou produto na frente das pessoas para quem você está projetando rapidamente. O principal objetivo da prototipagem é tornar uma ideia tangível o suficiente para obter uma resposta, seja de você, de sua equipe, de um parceiro ou de quem você está projetando. Um protótipo rápido e de baixa resolução, um Storyboard pode ajudá-lo a visualizar seu conceito do início ao fim. Determinar o que você deseja prototipar é importante, não gastar muito tempo, usar uma série de quadros de estilo de quadrinhos para o seu desenho. Isso ajudará você a destacar os principais momentos e construir uma narrativa curta.



Resultados da Etapa Criar:

A partir da aplicação das ferramentas, foram gerados diversas ideias. Para o Brainstorm / Brainwriting a equipe utilizou o recursos chamado padlet para que os participantes pudessem adicionar suas ideias, a partir de perguntas baseadas nos problemas apresentados na etapa anterior. Cada pergunta foi identificada por cores e as respostas agrupadas de acordo com a sua cor:

  • Como podemos resolver o problema, local coberto em dias de chuva? (verde)

  • Como podemos melhorar o fluxo de carro no geral, tanto em dias de chuva, quanto em dias sem? (roxo)

  • Como podemos fazer com que os alunos peguem ônibus mais perto? (laranja)

  • Como podemos resolver a situação da guarda municipal, trazê-la mais perto?(vermelho)

  • Como podemos melhorar a questão das vagas para estacionar? (branco)

  • Como podemos criar uma passarelas, sinalização, semáforos, para melhorar o fluxo,onde? (azul)

  • Como podemos melhorar a educação no trânsito (dos motoristas)? (verde)

  • Como podemos melhorar a mobilidade (pedestres, carros e ônibus) no entorno da Unidavi e nos horários de pico? (branco) PERGUNTA PRINCIPAL DO PROBLEMA PARA FECHAR


Ao todo foram apresentadas 63 ideias, das mais simples até as mais complexas. Depois de uma rápida análise, separamos as melhores ideias que seguem abaixo listadas:


Falta de lugar coberto para a espera dos ônibus

  • Quem for pegar carro pra ir embora (que alguém venha buscar), esperar na saída do bloco G, para não interromper o fluxo de alunos que pegam ônibus

  • Aumentar o número de pontos de ônibus

  • Implementação de cobertura na calçada

  • Estacionamento coberto, principalmente para motos.

  • Incluir mais pontos de ônibus

  • Implantar em frente à unidade espaços tipo terminal de embarque e desembarque para estudantes.


Aumento do fluxo de carros

  • Otimizar as rotas de trânsito em torno da Unidavi.

  • Sinalização adequada

  • Estimular uso de bike



Pegar o ônibus longe da instituição

  • Fazer rotatividade de ônibus na hora do embarque e desembarque

  • Organizar horários para cada grupo de ônibus (talvez organizar por cidade)



Falta de guarda municipal

  • A Unidavi pode diretamente solicitar que a guarda municipal trabalhe mais ativamente ao redor da instituição.

  • Formalizar pedido para prefeitura, via unidavi



Falta de vagas de estacionamento

  • Criar estacionamentos próprios, apenas para alunos da Unidavi

  • Criar segundo e terceiro andar de estacionamento

  • Existem estacionamentos que talvez não sejam sinalizados. Orientar os estudantes sobre os mesmos, pois há mais no final da rua que sempre tem vaga. Então, penso, que sinalizar estacionamentos identificando que os mesmos são da unidavi


Falta de passarela/semáforo/sinalização

  • Criar e sinalizar vias exclusivas para ônibus, carro e pedestre

  • Criar uma passarela na rua Guilherme Gemballa.

  • Falta sinalização no trevo que vem do NPJ para a Unidavi, pois os carros não sinalizam se permanecerão na via reta para a Medicina, ou irão virar para a Unidavi, que faz o carro esperar inutilmente até não ter mais carros, e então seguir para o seu destino


Falta de respeito e educação com a legislação de trânsito

  • Implementação de guarda municipal durante todo o período de aula na instalação para evitar que motoristas estacionem em local proibido ou local de embarque e desembarque

Além disso, os participantes também apresentaram protótipos rápidos que contribuíram com as ideias apresentadas.


Nesta fase, algumas ideias ganharam destaque, como:

  • uma cobertura completa na frente da unidavi para os alunos aguardarem os ônibus;

  • a instalação de semáforos;

  • a criação de um estacionamento para ônibus;

  • a construção de uma passarela em frente a universidade;

  • o aumento de área coberta no Bloco G.

------

ETAPA ENTREGAR

Depois de geradas as diversas ideias, é hora de selecionar e viabilizar as mais viáveis e relevantes. Para isso, a etapa Entregar se utiliza de algumas ferramentas que indicam quais as melhores ideias e como podemos colocá-las em prática.


Nesta etapa foram utilizadas duas ferramentas:


Matriz de Seleção

É uma ferramenta de análise estratégica das ideias geradas que utiliza critérios norteadores para sua classificação. Ela serve para selecionar as ideias mais relevantes e viáveis.


A partir da aplicação da Matriz de Seleção, as ideias foram classificadas de acordo com sua relevância e viabilidade, ou seja, as ideias que impactam o maior número de pessoas e que são viáveis de serem colocadas em prática ganham destaque. A partir da classificação das ideias apresentadas, listamos abaixo as ideias selecionadas:


Quem for pegar carro pra ir embora (que alguém venha buscar), esperar na saída do bloco G, para não interromper o fluxo de alunos que pegam ônibus;
Aumentar o número de pontos de ônibus com implementação de cobertura por toda a calçada;
Estimular uso de bike;
A Unidavi pode diretamente solicitar que a guarda municipal trabalhe mais ativamente ao redor da instituição. Implementação de guarda municipal durante todo o período de aula na instalação para evitar que motoristas estacionem em local proibido ou local de embarque e desembarque;
Existem estacionamentos que talvez não sejam sinalizados. Orientar os estudantes sobre os mesmos, pois há mais no final da rua que sempre tem vaga. Então, penso, que sinalizar estacionamentos identificando que os mesmos são da Unidavi;
Criar uma passarela na rua Guilherme Gemballa.

A segunda ferramenta utilizada na etapa Entregar foi a Folha Rápida de Recursos. Esta ferramenta consiste em indicar como será realizada a Distribuição, quais os Recursos necessários e quais serão os Parceiros do projeto.









Ideias selecionadas, distribuição, recursos e parceiros definidos, agora é hora de planejar o passo-a-passo para a implementação das ideias. Para isso, utilizamos a ferramenta Roteiro para o Sucesso, construindo um cronograma para a implementação de cada etapa.


Aplicação:

Dividimos a turma em dois grandes grupos, e distribuímos dois cronogramas com o espaço para identificar o mês, colunas para designar as etapas de cada ideia e as semanas no qual seriam sinalizadas a execução das mesmas.


Para auxiliar na projeção das etapas, utilizamos a folha rápida de recursos. Cada grupo ficou responsável por organizar a implementação de três ideias selecionadas também na última aula.


Roteiro para o sucesso - Cronograma de Implementação






Conclusão:

Neste artigo podemos observar a aplicação da abordagem do Design Thinking, baseado no Human Centered Design, para o desenvolvimento de uma linha de raciocínio como foco na resolução de uma situação/problema real. As ferramentas apresentadas, são apenas algumas das opções utilizadas em cada um das etapas para a entender, criar e entregar respostas para um problema. As ideias apresentadas foram construídas com a participação da 3a fase do curso de Produção Multimídia e compiladas neste artigo. Para uma apresentação visual dos resultados a turma ainda fez uma compilação visual dos resultados.



Professor Me Jean Gilberto Caetano

Laboratório de Criação - 3a fase PRM - 1/2022




46 visualizações0 comentário

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page